Nossa História

Há 15 anos surgia a Geogreen...

15_anos_250pxCriada em 2001 a Geogreen nasceu de um sonho. Este sonho era reabilitar áreas degradadas com técnicas de bioengenharia tendo como principal elemento a Biomanta Vegetal.

Desde a colonização do nosso país que temos desmatamentos para utilização do solo com atividades agrícolas e pecuárias. Com a modernização estas áreas foram abandonadas e ocupada por uma vegetação chamada Colonião extremamente exótica e invasiva.

Sendo assim nossa mata atlântica foi sofrendo a cada dia sua extinção.

Foi então que através de um convite fui ao USA fazer um curso com a North Americam Green que é a primeira em tecnologia de reabilitação de áreas verdes com técnicas de bioengenharia nos Estados Unidos. Encontrei neste curso uma grande esperança de implantar  inicialmente na cidade do Rio de Janeiro a primeira obra de Biomanta Vegetal.

Esta oportunidade foi dada pela Georio-Fundação Geotécnica do Município do Rio de Janeiro em uma obra na Estrada de Furnas-Alto da Boa Vista onde em condições normais teria sido feito um procedimento de concreto projetado.

Assim realizamos em caráter experimental a primeira obra de proteção de talude com revegetação utilizando a biomanta 100% vegetal tramada com fios sintéticos fotodegradáveis com fibras vegetais de Capim Colonião.

Tinhamos agora uma oportunidade de transformar o Capim Colonião proveniente de áreas degradadas, retirado para fazer o reflorestamento do Projeto Mutirão-Maior projeto urbano de reflorestamento da América Latina realizado pelo Município do Rio de Janeiro,  transformando-o em Biomanta Vegetal e retornando com ele  para as encostas com a finalidade de recuperá-las e inibir imediatamente o processo de erosão e aceleração da degradação.

A revegetação dos taludes utilizando a Biomanta Vegetal consiste em um sistema que é composto por uma regularização manual da superfície, coveamento que recebe um tratamento de correção do PH do solo com calcário, e a colocação de adubos orgânicos e químicos como um primeiro preparo. Nestas mesmas covas após seu preparo é aplicado um coquetel de sementes entre leguminosas que irão proporcionar o enriquecimento do solo com nitrogênio regenerando-o e as gramíneas que irão enrraizar assegurando a proteção superficial contra erosões e contribuindo com a estabilidade do talude.

Após a germinação e o crescimento das espécies vegetais a biomanta entra em processo de decomposição agregando 1ton/ha de material orgânico, devolvendo a esta superfície a caracteristica de solo orgânico, e a capacidade de permitir que espécies nativas venham a se introduzir induzindo o processo de reabilitação natural das áreas degradadas em poucos anos. Ainda permite que toda a fauna e flora nativa venha a se estabelecer garantindo assim a presença da biodiversidade do local. Realmente parece fantástico e foi mais do que isso foi mágico, pois um sonho impediu que tivésemos uma cidade impermeabilizada e cheia de problemas de alagamentos. O resultado foi excelente, hoje neste primeiro local já temos árvores nativas com mais de 10m de altura e a floresta reabilitada como se não  tivesse tido deslizamento. Conseguimos realizar este trabalho nos projetos do favela bairro, impedindo o super aquecimento dos ambientes ,  facilitar a infiltração natural das águas e uma série de outros benefícios, principalmente a reduçào dos custos no orçamento das obras. Hoje todos os principais órgãos publicos tanto municipais, estaduais e federais assim como as empresas privadas já se utilizam da técnica consagrada. Passaram-se 10 anos e cada vez mais esta técnica vem se aperfeiçoando e diversificando suas soluções sendo cada vez mais utilizada.

Realmente trata-se de uma grande vitória, hoje todos conhecem esta técnica, mais a 10 anos atrás pouquíssimos sabiam o que era uma biomanta vegetal.

Sinto-me realizada por ter contribuido com o meio ambiente e sempre disse que a Geogreen era uma empresa do futuro e hoje ela é uma realidade.

Estamos no mercado atuando com a maior seriedade e comprometimento, aperfeiçoando e crescendo a cada dia e esperamos continuar contribuindo cada vez mais com a preservação do meio ambiente.

Arquiteta
Esther Dantas